Quem somos

Cristovão Laruça

Cristóvão Laruça iniciou a licenciatura em arquitetura na Universidade Lusófona de Lisboa. No último semestre do curso, em setembro de 2005, surgiu a oportunidade de realizar um trabalho de três meses no Brasil, porém esses três meses se transformaram em anos e agora o Brasil é a sua casa. Dentre os seus trabalhos estão: a Pousada Toca do Toco em Salvador na Bahia; a recuperação e reforma da sede-escola do grupo de capoeira “Filhos da Bahia”; a elaboração e execução de projetos de moradias familiares no Brasil, Espanha e Portugal. Foi morador do Ecocentro IPEC onde colaborou na concepção de projetos de arquitetura sustentável e bioconstrução, e foi instrutor nos cursos de “Permacultura, design e consultoria”, “Ecovilas”, “Programa Living Routes” e “Bioconstruindo”. Além disso, foi voluntário no projeto “De olho na água” realizado pela Fundação Brasil Cidadão em parceria com o Ecocentro IPEC. Pesquisas sobre agricultura orgânica, plantas, novas tecnologias e soluções para uma “nova” arquitetura – a bioarquitetura – é uma de suas paixões.

“Por si só a minha vinda para o Brasil em 2005 já seria um enorme desvio daquilo que seria considerado “padrão” para um jovem arquiteto português. No entanto a minha chegada à margem ocidental do Atlântico Sul, me colocou em contato com realidades, experiências e paradigmas completamente diferentes de tudo o que havia trazido na minha bagagem. O “caos” provocado pelo confronto do velho com o novo, acabou por ditar novo desvio daquilo que seria mais uma vez considerado normal. Comecei então a trilhar o meu caminho dentro da Bioarquitetura e de uma Educação Transdisciplinar, e em 2009 depois de ter passado por várias regiões do Brasil o “caos” que tinha experimentado na minha chegada deu lugar ao novo, a Padrões Naturais. A Padrões Naturais surge com o intuito de facilitar a transição neste momento por onde todos estamos passando, trazendo Soluções Éticas para uma Sustentabilidade Integral visando um Futuro mas também um Presente mais “divertido” para Todos.”
Cristóvão Laruça

Ludmila Carvalho

Ludmila Carvalho é formada em Turismo e especialista em Estudos Ambientais, pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Trabalhou em diversos programas e treinamentos na área de Educação Ambiental. Em 2006, iniciou o mestrado na Sorbonne, em Paris, com o intuito de pesquisar a relevância da Permacultura na restauração de áreas degradadas. Porém, viu que precisava vivenciar a Permacultura na prática, e dessa forma, voltou para o Brasil em 2007. Neste mesmo ano, foi para o Ecocentro IPEC, em Pirenópolis – GO, onde morou e trabalhou por dois anos em diversas áreas, desde gerência operacional até representação em feiras e prêmios. Pesquisadora do ayurveda e metodologias de planejamento/projetos tem o intuito de aliar a sustentabilidade à esses estudos de forma a gerar uma nova forma de pensar.

“Em 2001 iniciei minha caminhada na educação ambiental, e nesse caminho continuarei, porém quando falo em educação ambiental falo de uma educação para a sustentabilidade, para novos hábitos, para uma nova consciência planetária, para uma saúde integral, para um novo modo de viver…um modo inteligente, consciente e ético. A Padrões Naturais foi inspirada no novo e foi criada com muito amor e respeito. Ela será um exemplo a ser seguido, um exemplo de ética, de respeito ao planeta e a todos os seres vivos que aqui habitam.”
Ludmila Carvalho

Ambos trabalham juntos desde 2008, e nesse percurso também trabalharam como supervisores pedagógicos no Projeto de Educação Ambiental e Mobilização Social em Saneamento no Estado da Bahia, onde também foram responsáveis pela formação em planejamento e projetos.

A empresa conta com profissionais de diversas áreas, dentre elas: arquitetura, engenharia, turismo, gestão de projetos, publicidade, música, nutrição, artes plásticas, entre outras.

Os comentários estão encerrados.